domingo, janeiro 22, 2006

Vila Real com concerto em grande

Ontem lá fui eu, ver o concerto do David Fonseca... fica aqui o testemunho ;)

O Grande Auditório do Teatro de Vila Real estava praticamente cheio para acolher mais um concerto do David Fonseca. Gente de todas as idades, desde miúdos a bater palmas freneticamente, a velhotas da “alta sociedade”…
Depois de um jantar “a correr” no Dolce Vita, com a Irene, a Magda (coitadas, o que elas me aturaram durante o concerto…) e o Bruno, lá fomos para o Teatro. Primeira fila, privilégio de poucos!
À hora marcada, abrem-se as cortinas e ouvem-se os primeiros sons de um concerto que havia de durar quase duas horas: “Lo_ove burns”, não era a canção de abertura que eu esperava, mas revelou-se um bom começo… nos cantos do palco duas grandes árvores pintadas em cartão, a lembrar os cenários das peças de teatro da primária. David Fonseca surge como uma espécie de mago de casaco cinza, a transformar as duas horas de concerto em pura magia…
Antes de atacar a “Swim”, pára tudo, e explica que a canção surgiu ao ouvir uma canção de Elvis Presley… trauteia o refrão, e segue com a canção.
Durante o resto do concerto fez o mesmo, sempre com grande empatia para com e do público… Falou de Vila Real, das paisagens transmontanas (risota geral do público, onde o tio David vê montanhas lindas, o resto do mundo vê os perigos do IP4…).

Antes do primeiro single, começo a ouvir uns sons que me são familiares, no entanto não são nem de Silence 4, nem de David Fonseca… surpresa e agrado meus quando reconheço “Song to the Siren”, arrepiante e perfeitamente harmonizada como introdução da “Who are u?”.
O alinhamento não é coisa que me fique na cabeça, devo confessar… ficam-me gravados na memória os ritmos, a energia em palco, a conversa constante com o público…
Antes da “Longest Road”, senta-se, como é habitual, em frente ao público e fala directamente com a senhora à sua frente. “Assustador, não é?” e explica que um dos seus medos nos espectáculos de magia era ser chamado ao palco… “é que, sabem, sou muito tímido!” e mais gargalhadas no público. Durante a canção revela-se o verdadeiro mágico: ao inicio apenas acompanhado da guitarra, vai apontando um a um os membros da banda, ate todos o acompanharem. Em termos cénicos, torna-se deveras interessante!
Por entre uma cover que não consegui reconhecer (ajudem-me se estiveram lá), vai desfiando mais conversa… e explica de onde surgiu a “Open legs wide”. Impossível de imaginar por mim, surgiu de uma máquina de ritmos comprada no E-bay, que tem um ritmozinho irritante chamado western e que lhe inspirava o bater de cascos de cavalos… Imita-o, depois relincha (ai ai), confessa que passou horas a ouvir esse ritmozinho irritante (“há pessoas que ao fim de semana vão aos centros comerciais, fazem umas compras… eu faço isto!”) e a “Open legs wide” ganha toda uma nova dimensão para mim eheheh
Por entre as canções do novo álbum (interpretação super enérgica de “Our Hearts Will Beat as One”), aparecem temas como “To Give”, “Angel Song”… e os temas que já tinha ouvido em Ponte de Lima, “The 80’s” (precedida daquela canção conhecidissma do “dah, dah, dah…” que agora aparece na publicidade do Maxicrédito eheheh, de chapéu no alto da cabeça e o público a acompanhar! Mais uma vez, não sei o nome da canção… ajudem-me ;) ), “Someone That Cannot Love”, “U make me believe”, “Sing me Something New” na despedida…
Antes de cantar “Hold Still”, tão bem acompanhado pela Ritinha, explica que foi buscar inspiração a duetos marcantes… e exemplifica! Um falsete estranhíssimo, que volta a deixar o publico de sorriso no canto da boca.
O concerto acabou por passar a correr… e o fim não foi fim… Encore, volta todo o mundo, mais três canções… e quando todo o mundo pensa que ele não volta, eis que o senhor David volta sozinho, senta-se em frente ao órgão… e continua a conversar.
Segundo ele, começou a ter aulas de piano, corrige, de órgão (“que só pelo nome arrepia”) muito pequeno, porque queria ter alguma coisa com que fazer barulho em casa… a grande decepção foi ter um ano inteiro de solfejo, David solfeja, o publico ri, e ri ainda mais quando ele se lembra de falar de Eurico A. Cebolo e do seu “Órgão mágico”…Explica que as canções que aprendeu nesses anos eram perfeitamente inúteis, pelo menos ate agora, porque pela primeira vez vai tocar em público alguma das coisas que aprendeu, … e toca uma daquelas modinhas populares. Mais gargalhadas, David sente que tirou “um peso das costas” e continua com o espectáculo.
Sozinho, ao órgão, com uma canção rabiscada à mão, resgatada da Net momentos antes, prepara-se para, segundo ele “tentar tocar” a “I drove all night” do Roy Orbison… justifica-se: “se uma senhora chamada Celine Dion já fez uma versão… ela destruiu, eu vou tentar edificar!” O verdadeiro sucesso!
Há ainda tempo para a cover dos Roxy Music, “Let´s stick together”, para apresentar e aplaudir os músicos que o acompanham… e acaba por aqui! Duas horas que passaram a correr…
Foi um concerto verdadeiramente enérgico, com uma aceitação entusiasta por parte do público… e notava-se que era um trabalho mostrado com prazer, e sempre com muito respeito pelo público. Foi muito bom!

Cá fora, a maior parte do público já vai saindo quando passa o David. O Bruno disse-me que ele parava a falar com o espectadores, por isso ganhei coragem e acabei por lá ir, é muito estranho falar cara-a-cara com alguém que admiramos… beijinho, parabéns… e ao falar-lhe de um e-mail que enviei(com conselhos sobre o IP4), acabo por ser apanhada de surpresa… “chamas-te… Fernanda… a Nandita do fórum, não é?” Bem, no meio de todo o mundo que circula no fórum, é agradável ver o nosso nome reconhecido ;) lá ficou o autógrafo para a Nandita e não para a Fernanda!
Diz-me que ainda estão a fazer a agenda para este ano, que é possível ainda vir a Viana, volto a dar os parabéns, mais beijinhos, e acaba por dizer que ainda há-de participar activamente no Fórum (eheheh, promessas, ele diz isso a toda a gente…)

Bem, fica aqui a review do concerto de ontem, não deve diferir em muito dos outros concertos da tournée… e daquilo que eu me tenha esquecido avisem, que corrijo ;)

7 comentários:

di :o) disse...

Como é bom ler isso... espero um dia poder presenciar algo semelhante... ah Nandita, que invejinha gostosa senti agora :o) deve ter sido ótimo!! Agradeço por partilhares esses momentos, e também as fotos....
Beijo em teu coração!

dine

Little_david disse...

O DAVID E UM FOFO! ;)

Little_david disse...

O DAVID E UM FOFO! ;)

__Eagle__ disse...

Obrigado pelo telefonema! ;)

edwardmartin6363497659 disse...

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. So please Click Here To Read My Blog

http://pennystockinvestment.blogspot.com

Nelinha disse...

oh nandita! tu mereces ter o teu lugar numa revista ou num jornal de musica, que tu falas tao bemmmmm! a cena fica viva! parecia que estava ali no concerto! lol

mt bom! ja tou com saudades de vero tio em concerto :)*

Daniel Reis disse...

Cumpri um sonho da minha vida...
e juntamente conheci-te indirectamente...
Será que valeu a pena?
Atencioasamente
Teu "futuro" amigo!