terça-feira, outubro 10, 2006

De que são feitos os sonhos?

Acordo.
Abro os olhos a custo, colados pela força de lágrimas que não me lembro de ter chorado. A claridade exterior cega-me, tenta-me a cerrar olhos de novo. Resisto.
A claridade brota das paredes, do tecto, do chão onde me encolho, e atinge-me, penetra as minhas roupas, os meus poros. Tudo branco. Brancas as paredes, branco eu, ligados por fios luminosos, imaginários, que me prendem onde estou.
Não me lembro como cheguei aqui. Não consigo perceber sequer por onde entrei, onde está a ponta do véu branco que cobre tudo. A náusea apodera-se de mim, mais do que o medo. Confusão, só.
Não há nada que me situe neste espaço indefinido, e até as minhas memórias parecem começar a esfiapar-se em branco.
Agarro-me ao que resta delas. Preciso reconhecer pormenores coloridos, com sombras e movimentos. Quero cores definidas e separadas, o que quer que seja que me afaste desta mistura de tudo que é o branco.
E começo a ver. Vejo. Faço crescer à minha volta um jardim colorido, todos os tons de verde para uma relva que quase consigo pisar, as gradações mais raras de todos os amarelos, vermelhos, azuis para formar flores e frutos de odores fortes... e um céu de azul profundo acima de mim, acima de tudo, que me deixasse fugir.
Há agora um conforto colorido na minha cabeça. Instalo-me mentalmente neste jardim, aconchego ao peito as flores que mais amo, começo a vê-lo crescer para lá da minha imaginação.
E deixo-me ir. Já não há náusea, há encantamento. Com um piscar de olhos posso tornar o que me rodeia noutra coisa qualquer... e a sensação de poder fascina-me.
Acabo por perceber que não estou acordado. Que me vi fechado na caixa branca dos meus sonhos. E que sonhei em paz, como não fazia há muito.
.
Afinal, será assim que construímos os nossos sonhos?

10 comentários:

Fontes disse...

Porque te custa abrir os olhos?
Claridade? Dormes com a janela aberta?
A claridade vem das paredes, do chao? Porque brota? Não te lembras porque acordas? Não existem recordações, mas sim reeditações da emoção;) Sonhaste metafisica ou fisicamente? Quem acordou afinal? Tu ou um "acordadO"?
Tantas interrogações né linda? lol ;)
...
abraço

André disse...

o branco é a união de todas as cores... que no sonhos se desfiam em caleidoscópios do que desejamos e vivemos até voltar à alvura de outrora... da aurora...

mac disse...

Ou então se calhar estavas encerrada naquelas celas brancas onde estão confinados os loucos, e esse jardim e essas cores, mais que não são do que a manifestação da tua loucura. Parece-me que assim vais estar bastante tempo confinada à tua cela. Será sequelas da constipação? :-))

Vampiria disse...

São feitos de nós, do melhor da nossa alma, Nandita! :) beijo

Night_Wanderer™ disse...

O texto tá giro e tal, mas e acrescentares que o escreveste numa aula prática de nutrição em vez de tares atenta à fibra bruta e afins? Bem, plo menos não tavas a bichanar...
Espero que o próximo venha duma aula de anatomia e tu dissertes sobre ovos e tal...
Bjs :)

Ghost disse...

É bom estar em paz... Nem que ás vezes só seja possivel mesmo nos sonhos. Sabe bem ler-te... **

Fred disse...

não sei se é assim que construimos os sonhos, mas seja de que maneira for, desde que sejam coloridos estamos bem...pelo menos eu...
como o/a ghost disse "sabe bem ler-te"

Ghost disse...

o

kaleta disse...

o sonho comanda a vida.estes comentarios são de pessoas que não sabem sonhar. falar deles, qualquer coisa pode fazer sentido. agora vive los. são só para os melhores. tas um bocadinho....tonta...dasssseeee

pinkpoetrysoul disse...

os sonhos são feitos de realidade...porque por muito que o sonho esteja presente na nossa vida nunca nos conseguimos desprender totalmente da realidade, acabando por voltar a ela...diria que os sonhos são uma maneira da realidade escapar à própria realidade...