terça-feira, agosto 01, 2006

Não




Não: devagar.
Devagar, porque não sei
Onde quero ir.
Há entre mim e os meus passos
Uma divergência instintiva.
Há entre quem sou e estou
Uma diferença de verbo
Que corresponde à realidade.
Devagar... Sim, devagar...
Quero pensar no que quer dizer
Este devagar...
Talvez o mundo exterior tenha pressa demais.
Talvez a alma vulgar queira chegar mais cedo.
Talvez a impressão dos momentos seja muito próxima...
Talvez isso tudo...
Mas o que me preocupa é esta palavra devagar...
O que é que tem que ser devagar?
Se calhar é o universo...
A verdade manda Deus que se diga.
Mas ouviu alguém isso a Deus?
Álvaro de Campos
(leituras deliciosas em tempo de férias...)

9 comentários:

Shikrolao disse...

O mundo não pára...
e não podemos apreciar o momento...
aquele lugar, aquele sabor, aquele cheiro, mas não...
e tudo é nos negado...
duma sociedade que não deve ter sentimentos e amor...
e esta sociedade diz a cada um de nós não o que é sensivel...
A verdadeira sociedade do não...

sunshine disse...

Muito bonito! =D
Boas leituras nesse seu tempinho de férias!
Não se agarre aos livros nao! =P
Passei pra dar umas palavrinhas muito rápidas como não passava aqui à algum tempo.
Beijos*

Rafaela disse...

Sim, uma leitura deliciosa, de facto. Álvaro de Campos é o heterónimo de Pessoa que mais me agrada, pela simplicidade dos complexos pensamentos, pelo riso do ser e do sentir em harmonia com as palavras lançadas em mergulhos no vazio.

Talvez tenhamos todos pressa. Pressa de viver, pressa de sorrir, pressa de chorar, pressa de amar, pressa de chegar a nenhum lado... Quando nos damos conta já chegamos ao fim da rua, e não há nada há nossa espera, apenas a beleza que ignoramos dos caminhos que pisamos a correr...

Um beijo sem pressas, e um abraço demorado

Fontez disse...

o verdadeiro heterónimo do FP.
para quem anda na veternaria e com esta veia escritora é estranha...lol
bjs

Fred disse...

Uma passagem rápida. boa escolha. embora eu nao tenha o habito de ler poesia. Agora ando mais virado pa blogosia :D
bjs

Bill disse...

Ola...

Leitura muito agradavel, Álvaro de Campo, querido Pessoa e suas palavras que ecoam no tempo...
Perfeito...

Otima semana pra tu

:**

o alquimista disse...

Sim! Passei por aqui e adorei o teu espaço, volto se não te importares

Vampiria disse...

E acho que te aaixonaste muito bem ;)

o_rapaz disse...

como vejo essas palavras diferentes agora... quando a escolha é decisiva, quando a verdade é outra, quando a vida é finda...à que correr, mas devagar!

beijo, querida nandita