quinta-feira, novembro 26, 2009

Lá dizia o Dylan...

I am against nature. I don't dig nature at all. I think nature is very unnatural. I think the truly natural things are dreams, which nature can't touch with decay.

Bob Dylan in Robert Shelton, No Direction home, ch. 1, "Kaddish," (1986)

E lá ando eu, a viver os meus sonhos como se fossem eles a realidade. Como uma criança que tem pesadelos depois de ver um filme de terror. A acordar sobressaltada, a procurar provas de que aquilo que acabei de sonhar não aconteceu de facto. Porque vai doer. Se aconteceu, se acontecer ainda, vai doer.
Estes meus sonhos, tudo menos naturais, cansam-me. Já devia conhecer-me o suficiente para lhes resistir, e evitar ver em repeat coisas tão duras, feitas por mim para me magoar. Sádica? Hiper-realista? Ou será só esta consciência fortíssima de mim, de todas as minhas limitações, todos os meus defeitos, que me empurra e me mostra: "não adianta, não és capaz, não mereces, nunca vais conseguir"?

Pelo menos, o dia de hoje deixou as sombras de lado, para me alegrar, talvez para me consolar pelas poucas horas de sono. Para me ajudar a esquecer.

2 comentários:

Gerente disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Nandita disse...

apaguei-o. mas lembro-me dele. obrigada, ainda assim.